NOTÍCIAS


Confira a previsão do tempo para a última semana do ano

Dezembro termina com áreas de instabilidade em boa parte do país

December 25, 2017 19:23  |  Redação - Canal Rural
Chuva

 

A última semana do ano começa e termina com muitas nuvens em boa parte do país. Essas instabilidades vão provocar chuvas em algumas regiões. No Sudeste, elas devem ser mais volumosas.

Nesta terça, dia 26, na região Sul, a chuva persiste no Paraná, em especial na região norte do estado. Chuva também no norte de Santa Catarina. Já na maior parte do Rio Grande do Sul, por influência de uma área de alta pressão atmosférica, o dia é marcado por tempo seco e sol predominando. À tarde, as temperaturas aumentam rapidamente, trazendo sensação de calor.

No Sul, a umidade do solo está abaixo do considerado razoável para as lavouras, que seria em torno de 60%. Agora está em torno de 30%. O fenômeno La Niña tem provocado essa redução de chuva na região, principalmente no Rio Grande do Sul.

No Sudeste, a terça é marcada por tempo instável e úmido, com chuvas e temperaturas mais amenas em São Paulo, Rio de Janeiro e grande parte de Minas Gerais. A frente fria se afasta em direção ao oceano, mas, desta vez, são áreas de instabilidade que mantêm as chuvas na região. As temperaturas aumentam gradualmente. Chove bem em São Paulo e sul de Minas Gerais. A umidade do solo está positiva, acima de 70%.  

No Centro-Oeste continua a chuva em Mato Grosso do Sul, só que agora o volume é menor, mas não se descartam eventuais transtornos. Já em Mato Grosso, as instabilidades tropicais da região Norte influenciam as pancadas mais fortes no oeste do estado, e há riscos para temporais.

Em Goiás, as instabilidades no alto da atmosfera perdem intensidade, e os períodos de melhoria ocorrem com mais frequência. Mesmo com chuva, a sensação é de abafamento. A umidade do solo está bem positiva na região, entre 70% e 90%.

Tempo aberto e ensolarado em boa parte do Nordeste. Ainda chove no Maranhão, Piauí e Ceará, por influência de instabilidades em altos níveis da atmosfera. Umidade do Solo está entre 40 e 60%, portanto com déficit hídrico principalmente no sertão nordestino.

O tempo pouco muda na região Norte, e os temporais localizados mais uma vez se concentram no Amazonas, Rondônia e Amapá, com riscos para descargas elétricas e acumulados elevados. Nas demais áreas, a chuva também ocorre, porém o volume é menor. O calor persiste na maior parte da região. Umidade do solo acima de 60%.

Queli Ávila