NOTÍCIAS


Há alerta de granizo para o Sul nesta quarta, dia 27

Temporal e trovoadas também podem se formar nos estados da região

December 26, 2017 18:27  |  Redação - Canal Rural
Granizo

Na região Sul, o dia começa ensolarado no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, mas a formação de novas áreas de instabilidade na Argentina e no Paraguai voltam a trazer temporais com trovoadas, chuva forte, rajadas de vento e eventual queda de granizo.

De acordo com os meteorologistas da Somar, o granizo nada mais é do que uma pedra de gelo formada dentro de nuvens muito compactas e altas. São nuvens com temperaturas abaixo de zero.  

Essa chuva na região se espalha pelo Paraná, Santa Catarina e norte do Rio Grande do Sul, mas, em contrapartida, na maioria dos municípios gaúchos a condição é de tempo firme e apenas poucas nuvens.

O tempo está mais seco no extremo sul do Rio Grande do Sul, e o estado já apresenta déficit hídrico. A umidade está em torno de 30%, o que dificulta a produtividade da soja, das pastagens e de várias culturas.

No Sudeste o tempo muda pouco. Ainda tem previsão de chuva em São Paulo, oeste, sul e zona da Mata de Minas Gerais, Rio de Janeiro e também no sul do Espírito Santo. A chuva ainda pode vir com força no sul mineiro e também no oeste paulista. O sol predomina e faz calor numa faixa que vai do norte do Espírito Santo até o norte e leste de Minas Gerais.

No Centro-Oeste, a formação de novas zonas de instabilidade a partir de áreas de baixa pressão atmosférica no Paraguai aumenta o potencial para chuva intensa com trovoadas e rajadas de vento em Mato Grosso do Sul, com destaque para a região de fronteira com o Paraguai. As pancadas vão se distribuindo também sobre Mato Grosso, oeste e sul de Goiás e de forma bem isolada no Distrito Federal.

No Nordeste, um vórtice ciclônico de altos níveis com centro sobre a Bahia mantém o tempo firme e ensolarado neste estado, mas induz a chuva em forma de pancadas entre o Maranhão e o Piauí  conforme o dia for passando. No entanto, a chuva só é mais pesada no oeste maranhense e não se descartam trovoadas.

No Norte, a chuva ganha força entre o Amazonas, Acre e Rondônia, a partir de áreas de instabilidade associadas à presença da slta da Bolívia. Além do chuva mais volumosa no norte do Amapá, devido à Zona de Convergência Intertropical. Ainda, o calor segue intenso em todo o Norte.

Queli Ávila